Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Falemos do 2º aniversário...já pode?

Tudo começou quando a Lalah postou isso aqui, e eu pensei..."Nossa, tá cedo ainda. Dá tempo de ver isso mais pra frente, né", aí depois a Suzy postou isso aqui e eu pensei "Ai gente...será?"
E lá fui eu, escolher tema, pensar em onde fazer, o que fazer, quantos chamar, mas não me batia aquele ânimo. Decidimos assim meio por cima, alugar um espaço no parque, fazer uma mesa no tema Safari com bolo, docinhos e só. O espaço nos daria direito a 10 pulserinhas e as crianças, sinceramente, não iam querer comer estando num parque de diversões.
Tudo ótimo, tudo lindo, tudo escolhido...
Mas aí minha mãe começou a dizer que 10 pulserinhas eram poucas e além dessas 10 melhor pegar mais 5 ou mais 10, "se não forem 20 crianças dá pulseira para os adultos". E daí marido começou a dizer que era melhor fazer do Homem Aranha, porque ele gosta do Homem Aranha. E eu comecei a dizer que tinha que ter salgado, e lembrancinhas, e isso e aquilo...Sem contar que todas as outras c…

Adorable 2

Você conhece o terrible 2, já leu sobre ele, já ouviu falar sobre ele. É a tal "adolescência do bebê"!
O que você não vai ler nos e-familys e baby centers da vida é que junto com o terrible two vem também o adorable two ou o wonderful two, porque aquela criaturinha que está desenvolvendo personalidade própria, criando autonomia e descobrindo que é um ser completamente independente dos outros está cada vez mais social e isso rende momentos ótimos.
Por aqui ganho beijos e abraços espontâneos, sou acordada ao som de "mamãezinha mama" e as vezes sou convidada pra brincar, outras pra me retirar da brincadeira.  Tem imitação de tudo que vê, para com a mão na cintura e fica olhando pro nada pensando na vida, igual meu pai ou com os braços cruzados e franzindo o cenho quando não gosta do rumo da prosa. Tem bicos e um choro tão falso que faz a gente dar risada quando ouve não, e gargalhadas muitas gargalhadas. Tem brincadeira de lego, tem serenatas com o violão, as vezes so…

Ter ou Não Ter, eis a questão

Eu sempre quis ter muitos filhos, pelo menos três e a ideia de nunca ter filhos sempre me apavorou.
Na infância eram quatro "Agatha, Tabata, Matheus e Lucas", depois passei a achar 4 de mais e na pré adolescência seriam 3, " Cecília, Gabriela e Lorena ", e depois a ideia de uma casa cheia de mulheres não me pareceu tão atraente e mudei pra João Pedro, Maria Cecília e Ingrid ou Guilherme.
E aí veio a primeira gestação e ainda com o Igor na barriga eu já planejava o segundinho pra final de 2014/início de 2015. Como todos sabem, as coisas saíram diferentes do planejado. E aí veio a segunda gestação e eu continuava pensando no segundo, planejando o segundo.
Primeiro eu queria engravidar de novo em novembro de 2015, depois de 2016, aí mudei pra 2017, janeiro de 2018 e aí percebi que talvez eu esteja adiando simplesmente por não querer mais.
Veja bem, ser mãe é tudo de mais maravilhoso que já me aconteceu, o Ravi foi um bebê perfeito, nunca trocou o dia pela noite, nunc…

Como Estamos

Imagem
1 ano e 7 meses, 86 cm, 10, 500 kg.
Anda, corre, fala, canta, pede, repete, chora e se joga no chão (essa parte não é legal não), imita os animais e avisa quando fez cocô...

Um vídeo publicado por Mariana Rodrigues (@marirm88) em Jun 20, 2015 às 8:42 PDT
Desde que aprendeu a juntas duas palavras se tornou insaciável, é "dá uva" pra cá, "mais suco" pra lá, "dá papa" sempre que ouve barulho de panela, "dá lalanla" depois de comer.
Anda meio Capitão Sujeira e faz um escândalo sem fim pra tomar banho e depois um novo escândalo sem fim pra sair do banho.
Anda hiper observador, mais do que nunca. Presta atenção em tudo como se sua vida dependesse de lembrar de cada detalhe.
Continua super carinhoso e está cada dia mais engraçado.
Acho que por hora é isso

Eu estava na correria, semana de provas, curso de coach, filho pequeno, casa pra cuidar, não estava sendo fácil. Fiz 2 posts no app do blogger um sobre a roséola que o Ravi teve e outro sobre minha von…