Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

2 anos e meio

Eu sempre disse que a diferença de Ravi e Penetra seria de dois anos e meio, afinal ela estava programada para nascer em maio.
Ravi nasceu dia 26/11/13, ás 6:22h da manhã de uma terça-feira. Tal qual o significado do seu nome, ao nascer do sol.
Veio iluminar minha vida há 2 anos e meio atrás.
Daí hoje, dia 26/05/16, ás 14:47h, 2 anos e meio depois do Ravi, nasceu Cecília. Corpus Christi, feriado, veio pra completar minha vida. 50 cm, 3390, apgar 9 e 10.
E assim se faz fato o meu dizer que a diferença entre eles é de 2 anos e meio.
(Qualquer dia venho com o relato do parto à jato de Cecília, aguardem e confiem)

39+1 and counting...

Seguimos gerando.
Família já está começando a achar que minha gestação está acabando a validade e isso tá começando a irritar (lembrando que eles acham que estou com 37 e não 39 semanas).
Tem também as perguntas: "Não tá sentindo nada não?"
E olha tô sim...
Tô sentindo sim...as dores da chicungunya.
Pois é...
O Aedes Aegypti me pegou distraída e me passou a doença com o nome mais zoado das 3.
Comecei com muita dor nos joelhos e na lombar, mas achei que era a coisa da barriga pesada.
No sábado acordei com a barriga meio zoada e tive um dia de rainha (o dia todo no trono), e fui achando eu que era o corpo se limpando pro parto...
Na madrugada de sábado para domingo, marido me acordou dizendo que eu estava muito quente, levou meia hora de insistência dele pra eu levantar e verificar minha temperatura porque eu estava com muito sono. Quando tirei o termômetro 38,7...ops. Banho morno e mede de novo, 38,5. Ok...deu ruim.
Toma banho, se arruma, pega mala e #partiu maternidade. Saí…

Alarme Falso

Passei boa parte do dia frustrada com essa história, como eu que já fiz isso duas vezes me caí numa trollagem dessa?
Vamos lá...
Quarta-feira, 38+1, 11:52 da noite, contração. 13 minutos depois outra e aí a gente vai contando pelo aplicativo. 6 contrações em uma hora...opa!!! Toma um chá de camomila e vai dormir, porque tá fraquinha e é melhor estar descansada quando o bicho pegar. Bate aquele ânimo, lá pelas 4 da tarde ela já nasceu, domingo eu já estou em casa!
5 da manhã, as benditas continuam. Cronometra. 10 minutos de intervalo entra elas, 45 segundos de duração cada. Um copo de suco de laranja e uma fatia de bolo pão de queijo (aliás, delícia hein) e volta pra cama, afinal elas ainda estão fraquinhas.Melhor descansar...
8:30h, levanta, toma banho, lava a cabeça, penteia os cabelos e põe a playlist de parto pra tocar, mas peraí...tem movimentos fetais, movimentos pra caramba, inclusive...mas cade as contrações? Não tem mais...nenhuma! NENHUMA! Nada, necas...passou!
São 22:11h ago…

O Figura

Antes do post propriamente dito, queria dizer que vocês são foda!! Sou imensamente grata por ter esse espaço pra falar com sinceridade e por ter vocês sempre dispostas a me afofar!!! ❤ Ravi é tipo um personagem de programa de humor, até bordão ele tem.
Ele é um tagarelo. Desde antes de saber falar, já falava muito... Mas agora que forma frases a coisa beira o enlouquecedor...
Ah e ele canta também, sabendo ou não a letra. O que resulta numas versões desengonçadas das músicas...
Algo tipo:
"O sapo não lava o pé, porque fica sujo. Que fedor."
Eu morro!!!!
E tem as pérolas do tipo:
"Mamãe não fala alto, tô vendo desenho fala altinho." ou "Nossa, estou macio." depois de tirar o casaco.
Tem também aquelas que é preciso fazer força pra não dar risada. Como quando após ser convidado a tomar banho respondeu "Que coisa chata, já tomei banho ontem."
Tem os momentos de pura curiosidade:
"Mamãe tem pinto?" ou "Cade o Fred?" (Fred era no…

Do que se esconde nas sombras...

Quando a gente tá com medo até nossa sombra se torna assustadora.
E é assim que eu fico na 38a semana de gestação...com medo!
Não tem meditação, oração, sensatez que me ponha na cabeça que as chances da história se repetir igualzinha são mínimas! Não tem...
Em grande parte a culpa é das pessoas que me consolavam dizendo "eu passei por isso duas vezes, mas depois tive meus dois filhos." ou "eu perdi 3 bebês assim, desse mesmo jeito"... Juro houveram esses dois testemunhos de consolo...mas enfim a culpa não é das pessoas, né? É minha, que absorvi essas histórias...
Daí quando a próxima consulta do pré natal foi marcada pra próxima segunda, data que estarei com 38+6, exatamente a mesma idade gestacional do dia 16/10/2012 eu tive ainda mais medo...
Mas, aí de mim se falar em voz alta que tenho medo...não pode. Tem que guardar pra si...
E ai de mim se falar que estou ansiosa!!! Não pode!!! " Mulher empoderada sabe que quanto mais tempo o bebê passar na barriga melh…

Seguimos...

Hoje teve troca de lua, por aqui a única coisa que senti foi preguiça...
Mas segue o jogo que minha lua entra dia 29, tem é tempo.
E falta é coisa!!!
Tem que terminar a decoração do quarto que marido começou e parou e nunca mais fez nada, tem que montar o berço (já falei do berço aqui?) e tem que arrumar minhas coisas na mala.
Comprei dois livros pra levar pro hospital, e espero não terminar de lê-los antes da moça decidir dar o ar da graça...
Longe de mim ser chata e ficar reclamando, mas é que somando as três gestações são 115 semanas e 5 dias (38+6, 39+ 3 e 37+ 3, até agora) gestante de 2012 pra cá, considerando que cada ano tem em média 52 semanas, são mais de 2 anos grávida!!!!
Enfim...
Sigo gestante, Penetra segue lá dentro e a vida segue...

Feliz Dia das Mães!!!

Entre propagandas onde mães maquiadas, penteadas e vestidas sempre em tons pastéis desfilam sorrisos serenos em casas impecáveis e promoções de fogões, geladeiras e outros eletrodomésticos lembrei de um causo.

Era por volta do ano de 2008, eu ainda cursava Turismo (caso você não saiba, Psicologia é minha segunda graduação) e uma professora contava que os filhos pré adolescentes e o marido a presentearam com um sofá de dia das mães. Ela agradeceu e imediatamente avisou que "NINGUÉM ALÉM DELA PODERIA SENTAR NO SOFÁ". A família achou que ela estava brincando, mas ela realmente não deixava ninguém por o bumbum no bendito sofá, até que um dia eles receberam visitas e ela encheu a sala de almofadas para as visitas se sentarem!!! No dia seguinte o marido chegou em casa com um relógio e o sofá passou a ser da família. 

Essa história foi uma das muitas que ela contou, mas acho que foi a que mais me marcou. Imagina que louco, barrar a família de sentar no sofá!!!
Aí fiquei na madrugada…

Grude

Ravi anda num grude que só, a ponto de algumas vezes ele acordar no meio da noite pra dizer que gosta de mim e voltar a dormir logo em seguida.
Se ele vai pra casa da minha mãe, eu tenho que ir junto, se eu vou ao banheiro ele entra comigo.
Quer ver desenho, mas eu preciso estar do lado. Dorme de mãos dadas comigo e no fim de semana chegou a pedir mama!
Se eu saio do campo de visão dele começa uma gritaria de "Mamãe! Onde tá?".
Coisa de louco!!!
Além disso anda mega sensível! Qualquer coisa que o contrarie resulta em bico e lágrimas, aquele choro sentido mesmo.
Eu sei que é pela presença " invisível " da irmã, com roupinhas sendo lavadas e passadas, decoração do quarto alterada. Além da minha falta em alguns aspectos, já que não posso dar banho ou ficar com ela no colo muito tempo.
E aí eu já fico sofrendo aqui, consumida por culpa.

Surreal

36 semanas!
Vejam bem, 36 semanas.
E a coisa toda ainda me parece surreal vez ou outra.
Eu estava tomando anticoncepcional, planejando me recolocar no mercado de trabalho, participar do Programa Escolha Sua Vida e/ou do Fórmula de Lançamento pra que meu curso de coach rendesse clientes e eu ganhasse, pelo menos, o que paguei, começar meu TCC...enfim, eu tinha um montão de planos pro ano de 2016 e daí um dia eu estava grávida!
Foi um começo difícil, eu chorei, fiquei umas boas noites sem dormir. Eu não achava justo ter engravidado naquele momento enquanto tinha gente que queria engravidar e não conseguia.
Eu levei tempo pra aceitar e eu encarei toda essa rejeição sozinha, porque eu não queria falar em voz alta o que eu estava sentindo, porque eu não estava na vibe de ser julgada.
Aí nós fizemos a TN e eu vi um bebê, um micro humano, ouvi um coração batendo e, confesso, me resignei. Tinha uma outra criança a caminho e não tinha muito mais o que fazer. Como diz minha mãe "o que não …