"A culpa é sua!"

Desde que Cecília nasceu, eu me culpo por não poder dar ao Ravi a mesma atenção de antes.
Outro dia, eu estava com ele no colo e ela chorou, então deixei ele no sofá pra dar mamar a ela, ele me olhou e disse "Poxa, tô triste" e meu coração partiu.
Agora imaginem a carga de culpa que eu senti depois do dia de ontem...
Quando Ravi foi fazer o xixi da manhã, reclamou que o pinto estava doendo. Fui lá olhar e achei vermelhinho, pedi pro pai conferir e ele sentenciou "Acho que tá fechado." Como assim fechou?
FYI: Na consulta de retorno de 2 anos, a pediatra passou uns exercícios pra soltar a pele e ele não precisar operar a fimose.
Se fechou vamos ao PS, oras. Não tenho um pênis, mas imagino que fechar não seja algo bom. Tomo um banho, dou banho nele, mas o pai diz que é exagero meu, que o certo é a gente esperar ele fazer xixi e ver se está saindo. Ok...
Ele faz o xixi e no finzinho ele grita de dor e caem gotinhas de sangue. SANGUE! Ninguém me segura mais, hora de ir ao PS. E vamos todos porque quero estar lá pro meu filho, mas Cecília precisa de teta.
Marido ia passar o dia com a mãe dele, então manda mensagem dizendo que não vai porque vamos levar o Ravi ao médico. Ao saber a razão ela diagnostica "Ele é muito novo pra estar assim. Quando vou aí nunca vejo ele urinando ou bebendo água."
Vai vendo...
Quando chegamos no PS, a pediatra sentencia "Isso é guaravita e kisuco. Mãe não dá água, fica dando essas besteiras aí depois corre pra cá chorando."
Veja bem, Ravi só bebe suco natural e o guarana natural é só em raras exceções. Ele gosta muito, mas eu evito ao máximo. Mas, mesmo assim sem me perguntar, sem investigar, a pediatra já me acusou sem dó!
Obviamente eu me defendi, mas ela pareceu pouco ligar para o que eu dizia. Ainda disse que eu precisava cortar as unhas dele, porque unha grande é anti higiênico (eu corto toda semana). O importante era me menosprezar e aqui acredito que seja um hábito, afinal fomos na emergência de um hospital estadual. Ela passou exame de urina pra confirmar a infecção urinária.
Confirmou. Passou antibiótico.
Eu estou bem chateada, limpo a Cecília com o maior cuidado pra evitar que ela tenha infecção urinária e aí Ravi teve.
Ele não quer fazer xixi, quando dá vontade ele chora, corre, e acaba fazendo na roupa. Desesperador!!!
Agora são 10 dias de antibiótico pro meu pequeno, muita paciência e aquele tiquinho de culpa temperado com puerpério.

Atualização: Algumas horas após postar esse texto, minha mãe decidiu que o horário que eu escolhi pra começar a dar o remédio do Ravi era falta de sei lá o que, foi fazer queixa pro meu pai e ele veio me dar bronca! Sabe? Porque eu dei o analgésico, mas decidi dar o antibiótico só as 14h.
Pra apontar o dedo a tchurma tá fazendo fila, agora rede de apoio tá em falta.
(Além de uma professora me ligar e informar que se eu não for na quinta entregar os relatórios impressos, que eu enviei por e-mail, ela vai me reprovar)
Não tá fácil ser eu.


(Depois volto com um resumo do primeiro mês de Cecília)

Comentários

  1. Oi Mariiii... Lembra de mim ainda? rsrsrsrs Muitas novidades por aqui desde a última vez que passei...
    Nossa, fiquei com dó do Ravi, mas isso acontece e não é por falta de zelo seu... Pq tenho certeza que vc cuida super bem... Os médicos são assim mesmo... Nem se preocupam com o que a gente tem pra dizer, pq "mãe sempre mente" e aí apontam o dedo e diagnosticam o que eles acham que tem que ser diagnosticado... Muita calma nessa hora pra não dar um na cara do médico...
    Quanto aos palpiteiros, isso sempre tem aos kilos... mas vai pedir um pacote de fralda pra alguém hein... kkkkkkkk Ninguém quer...
    Tô tentando voltar à ativa no blog....

    Beijooos


    http://esperadomeupresentinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Mari, a vontade que me deu ao ler foi de ir aí no Rio só pra te dar um abraço e te oferecer uma ajuda. Quem sabe brincar um pouco com o Ravi enquanto você dorme com a Cecilia, ou lavar umas vasilhas na sua pia... Dizem que o ruim de morar tão longe da família é que a gente não conta com ajuda, mas to vendo que na verdade ajuda mesmo perto as vezes a gente não tem. Mas tem sim palpite e uma presença que pode até atrapalhar... Olha, não liga pro que a médica disse, porque ela simplesmente te julgou sem saber nadica de nada sobre você. E não adianta argumentar! Dificilmente ela sai do pedestal (isso é muito comum na classe médica brasileira). Mas saiba que infecção urinária é extremamente comum, e por incrivel que pareça é mais ainda durante o tempo mais frio, quando muita gente não lembra de tomar água. Acontece nas melhores familias! Conheço muita criança (e muito adulto, como euzinha mesmo) que já teve infeccão urinaria. Bola pra frente!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Antes de tudo, um abraço bem grande!
    Agora: cara, que médica escrota. Aliás, que médica Escrota, com E maiúsculo!
    E preconceituosa. E machista!
    Até porque, para infecção urinária, o importante é ingerir líquidos. Se ki-suco, guaraviton, água, tang, isso é problema dos pais e as consequências de dar esse tipo de bebida são outras (sobrecarga dos rins, excesso de açúcar etc.).
    Toda minha solidariedade a você e desejo que o pequeno melhore logo, tá? Dizem que inhame é ótimo para melhorar a imunidade, de repente ajuda a dar um UP aí no tratamento.
    E aproveito pra reconhecer o que ninguém parece querer reconhecer: que foi VOCÊ, puérpera, com uma bebê pequena demandando física e emocionalmente, que achou estranho e insistiu em levar o Ravi ao médico.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Poxa vida... :(
    Uma vez ouvi de uma médica que trabalha com meu esposo que infecção de urina em meninos é super recorrente e que não precisaríamos nos assustar caso acontecesse diversas vezes na infância, ainda mais se o bebê/criança tem fimose. Claro que não queremos isso, mas as vezes acontece e não é culpa nossa. Espero que ele melhore logo!
    Um abraço grande em vc! Se cuide.

    ResponderExcluir
  5. Mari que aperto no coração =( , puxa como queria poder te oferecer mais que abraço virtual e boas vibrações. Não consigo nem imaginar pelo o que você está passando, tente não se culpar, não acredito que a infecção de urina seja culpa sua. Verdade, é muito dificil alguém para ajudar, é muito mais fácil acusar do que sentir empatia. Espero que Ravi já esteja melhor, muita calma, muita paciência e muito amor para vocês!

    ResponderExcluir
  6. De verdade, eu quis chorar de frustração lendo as palavras da medica, e lendo sobre a bronca que levou.
    Também levo bronca ao escolher horario de remedio, afinal, não sao eles que tem que acordar na madrugada pra dar, então é fácil mesmo acusar.
    Vivo o que vc vive na pele, Mari. Sei como é doído.
    Te desejo paciencia, resiliencia, e muita paz. Amo vcs

    ResponderExcluir
  7. Ah, e sobre a infecçao urinaria, Victor teve com quatro meses (nao sei até hoje porque, se so mamava peito, e Laura já teve duas vezes, e olha que ele bebe uns tres litros de agua por dia. Claro que é preocupante mas saiba que é comum, e logo o Ravi vai estar bom, com a graça de Deus... bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ludmila. Não te conheço, mas vim aqui dar um abraço virtual em vc tb e dizer que infecção urinária tb acontece por tendência, viu? Se seus 2 filhos tiveram, provavelmente têm tendência. Uma amiga tem tanta infecção (mesmo fazendo tudo direitinho) que já até sabe quando vem a crise e já vai pro médico com o diagnóstico. ehehe
      bsj

      Excluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

A perda gestacional existe...e tem rosto.

Epifanias

Sapos e Princesas