Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

Sobre censura, sensatez e hormônios

Eu sou usuária do Babycenter. Talvez pela memória afetiva da primeira gestação, talvez por teimosia, o fato é que eu fui uma participante ativa nas minhas três gestações.
Enquanto fazia meu Business Plan (do curso de empreendedorismo já pensando no curso de Educação Perinatal, que sou dessas), pretendia criar tópicos no Babycenter com aquelas informações que ninguém nos diz, sabe? Pra ir conquistando público... E aí tudo mudou....

O grupo de Maio de 2016 está em regime ditatorial.
Começou assim, uma mãe disse que a bebê andava, isso mesmo, disse que a bebê aos 3 meses ANDAVA! Daí outra postou um vídeo da filha "sentada", na verdade ela apoiou a bebê em almofadas e quando a bebê se jogou pra frente ficou meio sentada lá.
Comentaram que aquilo era normal, que qualquer bebê faria igual e a mulher ficou possuída.
Uma terceira mãe criou um tópico perguntando se bebê adiantado ganhava prêmio, a mãe da bebê sentada se ofendeu, xingou todo mundo de invejosa mal amada e o Babycenter …

A Pituca

Imagem
Cecília é um doce de criança.
Acorda sorrindo, é a rainha dos "angus", tem uma gargalhada fácil e um olhar encatador. E é linda, linda de mais.
É apaixonada pelo Ravi, não pode ve-lo que abre o sorriso banguela.
É cabeluda que só, mesmo após a queda de cabelo continua cabeluda.
Dorme a noite toda, de verdade!!! Dorme por volta das 21h e só acorda às 6h pra mamar e vez ou outra dorme mais até 9h.
Está prestes a completar 3 meses, mas parece que sempre esteve aqui é até estranho pensar que um ano atrás não éramos quatro.
Ao contrário do Ravi que fazia côco muito raramente quando estava em amamentação exclusiva, a moça é uma fábrica de bosta.
Mama muito!!! Tipo muito mesmo e muitas vezes só para quando não tá mais cabendo (tipo tá voltando mesmo).
É uma gorducha, cheia das dobrinhas.
E chega de falar, né?
Aí está Cicinha:

Pré-post

Relendo o blog percebi que ainda não dediquei nenhum post ao desenvolvimento da Cecília, o que é muito injusto já que a pituca é de uma fofura!!!!
Mas, antes de fazer um post sobre a pequena, vou fazer um sobre mim já que sou a "dona" da bagaça!

Estou na minha fase lua nova, sabe? Ando introspectiva, sensível, cansada...daí como qualquer coisa me deixa coisada, fico quietinhapra evitar a fadiga.

Mas, nem por isso estou parada. Afinal, navegar é preciso.

Em conjunto com a minha tia, marido e eu iniciamos um negócio de produtos infantis (roupas, sapatos e decorações), temos uma página do Facebook (quiser curtir, fica a vontade), um site e vendemos pelo Mercado Livre, OLX, ELo7, mas principalmente por grupos de Bazar no Facebook (porque aí não tem frete, sabe?). Então vez ou outra estou comprando material ou pintando kits higiene

Estou fazendo um curso de Empreendedorismo pelo SEBRAE, e já tenho 3 cursos profissionalizantes programados ainda esse ano (Educação Perinatal, Psicol…

Espírito Olímpico

Cena 1:
Ravi agacha e aí levanta um pouco com as mãos na altura do peito e num impulso fica de pé com jogando os braços pra cima.
"O que você tá fazendo, filho?"
"Levantando um peso."Cena 2:
Ravi corre de um lado para o outro quicando uma bola imaginaria. Lança a "bola" e celebra.
"Vem jogar basquete mamãe"Cena 3:
Deitado no chão o crianço levanta uma perna, depois a outro e aí as duas.
Ao perceber que está sendo observado, se explica
"Estou fazendo ginástica artística"
#SomosTodosOlímpicos

Desabafo

A vida tá boa, não tenho do que me queixar. Vez ou outra me pego admirando minhas crias ou sentindo um frio gostoso na barriga enquanto planejo umas paradas aí...mas....deixa eu fazer um desabafo aqui:Estou me sentindo carente de amigas, vejam bem, vocês são fofas e tudo mais, mas estou falando de gente de carne e osso dessas que a gente olha nos olhos.
Depois da perda do Igor mais da metade se afastou, não sei se era falta de tato pra lidar com a situação ou se eu tava insuportável de lidar, mas enfim...aí o Ravi nasceu e mais algumas se afastaram...agora após o nascimento da Cecília parece que não sobrou ninguém.
Acontece que eu também me afastei de algumas pessoas também, gente que não combinava com a vida com filhos, gente que não combinava mais comigo
...
Agora estou aqui pensando onde eu acho umas amigas presenciais...
Tem amigas queridas, gente que amo de paixão sem nunca ter visto de perto, mas tá faltando contato físico, olho no olho, abraço apertado...
Sigo aqui na esperança…

"Ravi precisa de uma cozinha de criança"

Eu estava na cozinha preparando uma tapioca para o jantar, e Ravi do meu lado pegando tudo que conseguia tirar da gaveta de talheres.
"Você precisa disso, mamãe?" Ele perguntava a cada novo item e eu sempre explicando que não, então já meio chateado sentenciou "Mas Ravi quero ajudar a mamãe", então cortei o queijo em cubinhos e dei a ele, pra que ele fosse me entregando, mas não foi o suficiente.
Fui pra sala com a tapioca e meu café com leite, mas ele ficou na cozinha, e assim que ouvimos o som da gaveta de talheres o pai e eu, o chamamos juntos.
Ele veio contrariado para a sala com o fuê na mão, queria de todo modo ajudar na cozinha.
"A cozinha é perigosa, filho." Eu tentei argumentar já me sentindo meio chata "Você pode se queimar ou se cortar."
Depois de um longo suspiro, ele então concluiu
"Ravi preciso de uma cozinha de criança".

E assim começou a minha procura por uma cozinha de criança, preferencialmente de madeira pra durar ma…