Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Por que ter dois (ou mais)?

Imagem
Era um tópico sobre ter ou não um segundo filho e eu dei a minha resposta que foi mal interpretada, daí eu pensei em me explicar, mas essas coisas são igual bosta, quanto mais mexe, mais fede e eu decidi deixar que a interpretação alheia ficasse pra lá, afinal eu tinha consciência do que eu disse.







Então vou aproveitar que já falei da loucura que é ter dois, e vou comentar da parte legal também. Mas antes...

Eu queria ter 4 filhos, desde sempre. E aí eu engravidei a primeira vez e a gestação foi tão gostosinha que eu ainda queria ter 4 filhos, e aí as coisas todas bagunçaram e eu pensei em ficar com 3, 4 gestações no total.
E aí veio o Ravi, e durante o puerpério eu decidi que NUNCA MAIS TERIA FILHOS!
Mas, uma coisa ficou martelando na minha cabeça. Veja bem, quando minha avó faleceu 15 dias antes do dia das mães de 2013, minha mãe e meus tios ficaram mais unidos que nunca, passaram o dia das mães todos juntos. Era o primeiro dia das mães, de todos eles, sem a mãe. Eu não tenho irmãos …

Uma Baita Viagem?!

A Emanuele me perguntou lá na aba da Minha História (que necessita ser atualizada) da onde eu tirei esse nome e o que significa "baita".

Significado de Baitaadj.Excessivamente grande; enorme: levei um baita susto! Que está crescido; que se desenvolveu perfeitamente; desenvolvido. [Figurado] Excelente em tudo que se propõe a fazer: ele sempre foi um baita atleta.
Dúvida de Português
[Gramática] Utiliza-se no sentido de destacar alguma coisa que é impressionante; normalmente utilizado antes de um substantivo: meu vizinho tinha um baita apartamento. (Daqui)
Com o significado bem explicadinho, vamos de onde eu tirei esse nome.  Eu estava ali, com quase 25 anos, havia acabado de perder um bebê com 38 semanas de gestação, universitária e decidi que não só ia engravidar de novo, como ia me mudar pra casa onde cresci, que estava há uns anos fechada e tinha virado um depósito de tralhas!!! Ah e ainda tinha a questão de que marido não queria outro filho, tipo não antes de 2017 (HAHAHAHA…

Dois

É exaustivo, sabe?
Eu pouco me reconheço as vezes, a chegada da segunda criança bagunçou tudo, adiou planos e até enterrou alguns.
Alguns dias não tenho tempo pra nada que não seja relacionado a eles.
As vezes o puerpério bate pesado, fico chorosa e sem paciência.
Em alguns outros momentos, Ravi tá com o terrible two aceso e eu fico com vontade de gritar igual uma louca.
E tem aqueles momentos que as duas coisas acontecem ao mesmo tempo e eu quero bater nele e depois arrumar minhas malas e fugir de casa. Esses dias são foda.
Mas aí acontece um sorriso banguela da Cecília e tudo parece perfeito.
Ou após um dia cansativo, deitados na cama, Ravi com a cabeça apoiada no meu ombro me pergunta como foi meu dia.
Veja bem, a chegada da Cecília virou minha vida do avesso e eu ainda estou me recuperando do susto e aprendendo a acertar as coisas, mas ainda assim essas crianças foram a melhor coisa que me aconteceram.

Uma ajudinha

Gatinhas, alguém aqui é de Brasília?
Se for é puder ajudar, mesmo que seja pedindo mais ajuda.
O cunhado de uma amiga está no
Hospital do Coração do Brasil precisando de sangue tipo B- ou O-, o nome dele é
Leonardo Estêvão Heerdt.Desde já grata!!!

Pretexto

Imagem
Esse post é só uma desculpa esfarrapada pra postar uma foto do Ravi com a sua filha no sling. Porque aqui em casa é assim, tem hora que ele brinca com os Vingadores, tem hora que ele faz comida, tem hora que ele joga bola e tem hora que ele brinca de boneca!
Porque brinquedo é de criança, né?


"Não vai rolar"

A sociedade civil espera que eu seja formada e pós graduada, tenha um bom emprego e seja bem sucedida.
Espera que meu cabelo seja liso, meu nariz fino e eu vista 38, no máximo 40.
Eu preciso casar e ter filhos, amamentar, mas não muito.
Minha casa precisa estar sempre impecável e meus filhos sempre sob controle.
Eu não posso gostar de sexo, mas também não estou autorizada a não gostar.
Estou proibida também de ser empoderada, esse lance de feminismo aí é coisa de mulher mal amada.
Eu não posso gritar com meus filhos, perder a paciência jamais e reclamar então...nossa, tá muitíssimo proibido.
Óbvio que eu preciso fazer isso tudo sem ajuda de ninguém, porque a sociedade civil só serve mesmo pra cobrar o inatingível, pra ajudar, infelizmente, ela tá sempre ocupada.

SOS

Ravi está IMPOSSÍVEL!!!
Tipo assim, impossível!!!
Ele tá chorão e manhoso, as vezes.
Outras vezes ele tá agitado e ansioso.
E Santo Deus!!!
É Terrible Two?
É ciúme?
É o que?
Se eu sento pra estudar ele começa a falar alto e pedir coisas e não adianta o pai chamar porque o pai não serve e quando ele quer o pai, eu não sirvo.
Haja saco, viu?