Um dia perfeito

Eu tenho tanto para lhes falar, mas um misto de procrastinação e sensação de estar perdendo tempo falando sozinha não deixam.

Mas, porém, contudo, entretanto, sobretudo inspirada por esse post da Marina, decidi narrar meu dia ideal.
Eu acordo cedo, antes de todo mundo e vou para um cantinho da casa, acendo um incenso e medito por meia hora, os únicos sons que eu ouço são os passarinhos cantando.
Depois enquanto eu desço pra preparar o café da manhã, o pai acorda e arruma as crianças.
Na mesa do café tem suco, café, leite, Nescau, pão, manteiga e biscoito e as vezes até bolo.
Enquanto o pai leva as crianças pra escola, eu vou trabalhar até meio dia.
Almoçamos todos juntos, conversamos, e depois enquanto as crianças fazem suas tarefas, eu sento pra ler um pouquinho.
No fim da tarde eu saio pra correr. O bairro é tranquilo, tem bastante verde e eu consigo correr 5 km tranquilamente.
Antes das crianças irem pra cama, nós sentarmos no quintal, que tem uma horta e árvores frutíferas (maçã, laranja, acerola, limão e manga) e rimos, brincamos e observamos as estrelas.
Depois das crianças na cama, marido e eu temos tempo pra nós até a hora de dormimos tranquilos de que a vida está nos trilhos certos.

Comentários

  1. Aah, amiga! Que LINDA!!!
    Nosso dia ideal vai há de chegar, vamos continuar na caminhada que logo logo eles se materializam.

    E eu preciso comentar mais aqui, desculpe. Leio tudinho, sempre.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  2. Esse dia seria perfeito pra mim também! Ai, e seria tão bom se a Liana dormisse mais facil, se ela não brigasse de tarde e de noite pra não dormir :(
    Mas, olha, temos alguns dias aqui que não são perfeitos assim, mas são bons e temos momentos legais de muita alegria!
    Desejo isso a você também! Dias bons!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tá falando sozinha, não, Mari...
    Tô sempre por aqui! ;)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

A perda gestacional existe...e tem rosto.

Epifanias

Uma Baita Viagem?!