Abrem-se as cortinas...

Cenário: Um sofá numa sala pequena.

Cena 1:
TV ligada num canal qualquer quando passar uma propaganda de Supermercado
Pessoa 1:Tá caro o leite, né? E aqui são 12 caixas por mês.
Pessoa 2: Uma caixa fechada? É muita coisa.
Pessoa 1: É, mas nós gastamos isso por mês, ainda bem que daqui alguns meses a gente vai parar de gastar com leite.
Pessoa 2: Por quê? Vai todo mundo tomar o leite do bebê?
Pessoa 1: Todo mundo tomando leite de peito, por uns 4 anos não vou gastar nada com leite.
Pessoa 2: Que 4 anos? Vai mamar até 4 anos?
Pessoa 3: Pelo 2 anos vai.
Pessoa 2: Vai passar fome. Não vai comer outras coisas?
Pessoa 3 já meio nervosa: Até 6 meses aleitamento exclusivo, e até dois anos peito a hora que ele quiser.
Pessoa 2: Não! Vai dar mamar até uns 9 meses só, depois disso é feio. Criança grande agarrada no peito nas festas.
Pessoa 1: Mas é melhor, é mais saudável.
Pessoa 2: Leite de peito?
Pessoa 3: Sim, recomendação da OMS, não tem leite mais saudável que o materno e meu filho vai ter em livre demanda.
Pessoa 1: Não viu que o médico na Ana Maria mandou desmamar, tomou uma comida de rabo e teve que ir lá explicar que tem que dar peito. Faz bem, fica uma criança saudável, não pega gripe e faz bem pro meu bolso.
Pessoa 3 já muito puta da vida: Meu filho vai mamar enquanto ele quiser, se ele quiser mamar até 10 anos eu vou dar.
Pessoa 1 percebendo que a 3 está cuspindo fogo: Se ele quiser mamar até 18 anos, é com ele mesmo. Ela vai no quartel amamentar ele.

Cena 2:
Pessoa 1: Não precisa de quarto no começo, né? Espreme o berço no quarto de vocês, porque não vai dormir sozinho no começo. Ou então você dorme na sala e o neném dorme na cama com ela, afinal ele vai mamar, você não.

Fecham-se as cortinas.
Infelizmente essa não é uma obra de ficção, infelizmente qualquer semelhança não é mera coincidência. Infelizmente meu filho nem nasceu e já tem gente querendo desmama-lo, querendo se meter na forma em que ele ser educado e infelizmente, nem todo dia eu estou de bom humor. Apesar de ter ficado nitidamente incomodada com os palpites, de ter ficado com aquele incomodo na garganta das respostas que não saíram, ontem eu estava bem, mas me imagino cansada, depois de ter cuidado da casa, do guri e dado conta da faculdade e ter que aturar pitacos...Vejam bem, eu não sou a pessoa mais paciente do mundo, sou até bem grossa as vezes e não vou conseguir pensar sempre no coletivo, eu entendo que certas brigas devem ser evitadas porque "mãe é mãe" e mãe acaba sempre tendo razão, mas eu não sou paciente nem com a minha...a minha tomaria um fora nessa situação, ficaria de bico pra mim por 2 horas no máximo e depois estaria tudo bem, porque ela sabe como eu sou...
Estou já me preparando psicologicamente pelo que vem pela frente, mas realmente, nem todo dia eu vou ser assim tão paciente...e aí a coisa vai complicar...ai ai

Comentários

  1. Nossa, Mari, parecia uma conversa entre eu e minha sogra... haha ela tbm é cheia de querer dar palpites em coisas que não dizem respeito a ela... Afff eu responderia com o pé na cara... que gente chata, né...

    Beijooos

    http://esperadomeupresentinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Afffff Mari, fiquei com muita raiva só de ler!! kkkkkk
    Não tenho a mínima paciência com pessoas que querem se meter e mandar na minha vida.... você foi beem paciente dessa vez, mais se não conseguir ser mais, não se culpe, as vezes as pessoas "pedem" isso...
    Bjus
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Mari, pode ficar tranquila pq depois que Milorde nascer ficaremos pior, não vamos pensar antes de responder, serão respostas grosseiras curtas e rápidas kkkkkkkk As pessoas pensarão duas vezes antes de pitaco!!!! Ligamos o foda_se o que importa é o filho e marido.Lembre se do que estou falando e depois me conta.....

    ResponderExcluir
  4. Nossa impressionante como de uma hora para outra as pessoas se tornam expert em saber o que é melhor para o nosso filho =/, um saco isso,e o pior é que acontece com absolutamente todos os temas que envolvem filhos, haja paciência!
    Que Deus te dê muita paciência Mari, p/não brigar!
    Bjuss

    ResponderExcluir
  5. Sempre achei que a educação de cada um depende dos pais. Eu também não quero ninguém dando pitaco onde não é chamado. Corto até a minha mãe quando ela começa a falar essas coisas... rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que chatice que são esses pitacos, não?!
    Acabei de passar a semana no Brasil, visitando a família, e só agora senti na pele como é isso...
    Haja paciência MESMO!!!
    Respira fundo, ignora e não estressa - enquanto der! rs
    Boa sorte!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ai Mari, também já estou me preparando psicologicamente para o que virá. Muito medo!

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Aqui também rolam uns pitacos inconvenientes e doidos... Querem que eu coloque o berço no meu quarto. Que atualmente tem cama de casal e cômoda com tv em cima. Pois não cabe mais NADA!!!!!!!! E os parentes lindos querem que coloque o nosso guarda-roupas (que fica no futuro quarto do bebê) e o berço e cômoda do bebê pra poder trocar de madrugada. OI? Eu vou dormir aonde então? Pendurada no cabide né, pois vai ter que sair a minha cama se botar tudo isso aí... Aff é cada um que aparece....

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente a gente tem que aprender a lidar com essas situações, ou não, como é o meu caso...também não tenho muita paciência para essas pessoas que de uma hora pra outra passam a entender tudo...só não entendem que em 1.900 e bolinha era muito diferente...
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

Pensando aqui...

A perda gestacional existe...e tem rosto.

Epifanias