A facilidade de ser um super pai...

Tudo começou quando eu li essa notícia aqui:





O presidente interino, convocou a impressa para fotografá-lo buscando o filho na escola e assim passar uma imagem mais simpática para a população.
Me deu um certo siricutico, sabe?
Buscar o filho na escola não é ser simpático, ser gente boa, participar ativamente da criação e educação dos filhos é obrigação, seja você presidente, ministro, traficante ou guardador de carros!!!
Tá errado isso aí!!!
Pai não ajuda, galera!!!! Pai participa!!!!!
Não dá pra deixar o cara ser super por fazer o que ele tem que fazer mesmo!!!!
Ser um super pai é muito fácil, assim como ser uma mãe de merda.Afinal a sociedade usa dois pesos e duas medidas. Esses dias minha tia me disse que "o filho é da mãe, não tem o que discutir.".Como ela não tem filhos, decidi não discutir, mas percebi que a decisão dela de não ser mãe, deve ter tido muito haver com isso. Afinal, minha avó criou e sustentou sozinha 5 filhos, morando num quartinho, o pai deles depois da separação nunca ajudou com nada.

Quer ver um exemplo de como essa coisa toda é zoada.
Vamos imaginar aqui 2 casais: Lafaerte e Geruza, e Fortunato e Dinorah.

Lafaerte e Geruza, se conheceram na faculdade, namoraram por alguns anos e ela engravidou.  Depois de muito discutirem, os dois se separaram. Geruza cuida do filho todos os dias, além de trabalhar fora meio expediente num escritório e vender brigadeiros para os colegas pra aumentar a renda, já que os R$ 250 da pensão não dão pra nada. Lafaerte pega o filho de 15 em 15 dias, deixa na casa da avó mas leva pra passear, tira um montão de foto e posta no Instagram com #papaiama #paidemenino e recebe todo tipo de elogios. "Paizão" . Geruza, por outro lado, não faz mais do que a obrigação, ninguém mandou não usar camisinha.

Fortunato e Dinorah também se conheceram na faculdade, namoraram alguns anos e engravidaram.  Ela queria muito fazer uma pós, passar num concurso, mas filhos não estavam nos planos dela. Os dois conversaram bastante e decidiram que Fortunato teria a guarda do filho. Ela passou num concurso, ganha bem, paga uma pensão legal, além de dividir a mensalidade da escola, o plano de saúde e o inglês. Pega o filho de quinze em quinze dias e sempre leva o filho para viajar nas férias. Posta fotos com #mamãeama #mãedemenino, mas a galera comenta entra si que se amasse mesmo morava com o filho, que pegar o menino de 15 em 15 é fácil, que mãe de verdade se sacrifica pelos filhos, que ser mãe assim é mole. Fortunato sim que é um super pai, porque cria o filho sozinho!!!


É assim que as coisas são, galera. Pegar o filho na escola é a ideia que o  Bela Lugosi ou os assessores dele fazem de ser gente boa, porque é assim que a sociedade encara a criação de filhos: mães são obrigadas a criar, pais tem a opção de não fazer nada e quando fazem sãon promovidos a heróis.

Nós mães temos que ensinar aos nossos filhos e filhas que a obrigação é dos dois, e a melhor forma de fazer isso é chamar o companheiro pra ativa!!!!
Como dizia aquela propaganda "Não basta ser pai, tem que participar"



Comentários

  1. Em primeiro lugar, Fora, Temer!
    Em segundo lugar, DETESTO, ODEIO, TENHO ASCO do Temer e do machismo. Isso tudo que você falou mais o discurso da "Super mãe" ferra com tudo! Porque ao mesmo tempo que não faz mais que a obrigação, rola aquela pressão social de fazer tudo lindamente, sabe? Porque não é só trabalhar meio expediente, levantar em todas as madrugadas de febre, carregar para tudo quanto é canto (médico, festinha, judô, balé, aula de adestramento de falcão peregrino...), cuidar da casa, cuidar da comida (duas tarefas diferentes, sim!), cuidar das compras todas (inclusive de roupas).
    Tem que fazer tudo isso magistralmente, com uma competência única. Sem atrasar prazos no trabalho, sem perda de produtividade, mesmo se passou a noite toda acordada. A casa deve brilhar e ter cheiro de rosas recém-colhidas sob o orvalho de uma noite de lua cheia. Seu corpo? Ah, lindo, né? Se tem estria, celulite, flacidez, gordura localizada é só porque, pelamor!, você não se cuida, tem recurso hoje em dia, querida.
    o.O
    Difícil, viu? Nós, mães de meninos, temos uma luta IMENSA pela frente. Porque não é só ensinar a eles através de palavras. A gente precisa tentar ao máximo mudar as atitudes dentro de casa, para eles VEREM e entenderem divisão de tarefas justa, participação equivalente na vida familiar etc. Dureza!
    Bjs e força pra nós!

    ResponderExcluir
  2. Onde curte mil vezes ???
    Amei o post!
    Vc disse tudo!
    Pai tem que participar de tudo.
    Aqui em casa tenho um paizão <3
    Beijo
    http://www.simplesedoce.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Post perfeito!!!
    Aplausos infinitos!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

Pensando aqui...

A perda gestacional existe...e tem rosto.

Epifanias