"Ravi precisa de uma cozinha de criança"

Eu estava na cozinha preparando uma tapioca para o jantar, e Ravi do meu lado pegando tudo que conseguia tirar da gaveta de talheres.
"Você precisa disso, mamãe?" Ele perguntava a cada novo item e eu sempre explicando que não, então já meio chateado sentenciou "Mas Ravi quero ajudar a mamãe", então cortei o queijo em cubinhos e dei a ele, pra que ele fosse me entregando, mas não foi o suficiente.
Fui pra sala com a tapioca e meu café com leite, mas ele ficou na cozinha, e assim que ouvimos o som da gaveta de talheres o pai e eu, o chamamos juntos.
Ele veio contrariado para a sala com o fuê na mão, queria de todo modo ajudar na cozinha.
"A cozinha é perigosa, filho." Eu tentei argumentar já me sentindo meio chata "Você pode se queimar ou se cortar."
Depois de um longo suspiro, ele então concluiu
"Ravi preciso de uma cozinha de criança".

E assim começou a minha procura por uma cozinha de criança, preferencialmente de madeira pra durar mais.

Comentários

  1. Que lindo! Ele vai amar brincar na cozinha de criança do Ravi!!!

    ResponderExcluir
  2. Ravi é um fofo!

    Ó, mas deixa eu ser polêmica aqui? eheh
    Segundo Maria Montessori, crianças podem e devem ajudar na cozinha, só precisando de utensílios adaptados ao tamanho. Mas a Montessori defende, inclusive, que se dê aos pequenos facas, copos e potes de vidro, louça normal (dessas que quebram).

    Vi também uns tutoriais de cozinha de caixa de papelão. acho que no seu caso vai ser meio complicado, por causa da pequena ainda tão pequena, mas não custa dar a ideia.
    ehhehe

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ártemis!

      Minha filha de 2 anos e 9 meses estuda desde 1 ano e meio em uma escolinha montessoriana e lá realmente é assim: eles só usam canequinhas de vidro com alça (mamadeiras e copos com bico são proibidos, só usam os utensílios da escola) e têm aulas em uma cozinha caipira, para a qual nós, pais, doamos os objetos. Eu, particularmente, sou bem mais cautelosa em casa, mas não chego a ser neurótica.

      Mariana, parabéns por não ter preconceitos, pois estou ficando sem paciência para pessoas que ainda insistem em separar o que é de "menino" e o que é de "menina". Minha cunhada, mãe de meu sobrinho de 2 anos, quase surtou quando ele veio aqui e se encantou com a cozinha de brinquedo da Valentina.
      Deixem as crianças se divertirem como quiserem!
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

Epifanias

A perda gestacional existe...e tem rosto.

5 meses: Celebrações e Desenvolvimento