Sexta-feira, 13

Ravi dorme com a gente desde sempre. Funciona bem pra todos, eu gosto, ele gosta, o pai também, tá ótimo.
Quando Cecília chegou compramos um co-sleeper pra ela, assim cabia todo mundo na cama.
"Daqui eles só saem quando quiserem"

E aí chegou a sexta-feira, 13 de janeiro de 2017.

"Mamãe, tá apertado aqui. Quero dormir sozinho,"
"Quer que a mamãe coloque seu colchão no chão do lado da cama?"
"Vou dormir sozinho?"
"É."
"Tá bom"

E foi isso...
Quer dizer, não foi porque o pai ficou agoniado, colocou ele na cama e deitou no colchão dele porque deixar o menino "dormir no chão é maldade".
Mas foi assim, naquela sexta-feira 13 que eu fui ver preço de mini cama...

A cama continua aberta pra ele quando ele quiser, mas sempre que ele precisar de espaço a cama dele estará lá também.
Respeitar o tempo deles é legal, pena que ele não respeita o meu.

Comentários

  1. eles crescem rápido, e expressam sem medo suas vontades, pq para nós adultos é tão dificil né??

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são moderados para evitar a fadiga, mas não se acanhe e comente ou me sentirei falando sozinha.

Postagens mais visitadas deste blog

Pensando aqui...

A perda gestacional existe...e tem rosto.

Epifanias